fbpx
728 x 90
728 x 90

A origem do termo Andragogia

A origem do termo Andragogia

A origem do termo Andragogia é interessante para quem estuda a história da educação de adultos. Te convido a conhecer como/quando surgiu.

Muitos alunos me perguntam quando e como foi criado o termo Andragogia, portanto, decidi compartilhar com você um pouco desta história. Preparado(a)? A origem do termo Andragogia não é tão antiga e sua história é fácil de entender. Vamos lá!

O significado do termo Andragogia

Para apresentar um melhor sentido ao termo, precisamos entender o que é ‘gogia‘. Você já ouviu as palavras demagogia e pedagogia, certo? De origem grega, o termo gogia (agogus/agogos – ἀγωγός), da raiz agein (ἄγειν) significa ‘orientar, conduzir‘. Ou seja, demagogia é orientar/conduzir o povo, e pedagogia, orientar/conduzir a criança, que em grego é ‘paidos‘ (παιδός).

Todo termo tem um significado e é interessante que possamos conhecer suas raízes. A Andragogia, por exemplo, surge do Andros, da raiz grega ἀνδρ, que significa homem adulto, que juntamente do termo gogia, resulta em Andragogia, ou Andragogy (inglês), Andragogik (alemão), Andragogie (francês), Andragogía (espanhol), etc.

A criação do termo Andragogia

Por mais que consideremos um termo ‘novo’, a Andragogia já vem sendo usada há quase dois séculos. Em 1833 um professor alemão chamado Alexander Kapp, ao escrever um livro intitulado “Platz’s Erziehungslehre” (Teorias Educacionais de Platão), utiliza pela primeira vez o termo Andragogia. Isso aconteceu porque em seu livro há vários capítulos que abordam as diferentes fases da educação e para cada um deles, o autor classifica com um título.

Ele abordou, por exemplo, a educação antes mesmo do nascimento (propedêutica), a educação na fase infantil (pedagogia) e quando dedicou um capítulo para a educação de adultos, justificou o termo Andragogia como o mais apropriado para definir esse tipo de ensino. Naquela época a educação para as mulheres era limitada, talvez por isso, Kapp tenha usado o termo Andros+Gogia, com a intenção de referenciar a educação que o homem adulto recebia quando soldado, artesão, orador, médico, pai de família, etc.

Críticas e desuso do termo por quase um século

Por mais que Kapp tenha tentado popularizar o termo em suas publicações, a Andragogia caiu em desuso. Isso aconteceu porque recebeu críticas de Johann Friedrich Herbart, professor de pedagogia da Universidade de Konigsberg e aluno de Immanuel Kant. Ao se deparar com o termo Andragogia, Herbart criticou os conceitos apresentados por Kapp e tinha um pensamento de que os indivíduos adultos, depois de um certo ‘grau de maturidade’, não poderiam ser ensinados.

Herbart ensinava em suas aulas que os alunos só absorvem novos conceitos até os 20 anos de idade, pensamento muito influenciado por Kant. Por um lado, Herbart tinha razão e é justamente isso que a Andragogia defende (que o adulto não é ensinado), mas para uma época em que não se falava sobre a formação do adulto, e por falta de argumentos/embasamentos teóricos de Kapp, a influência de Herbart (até por ser aluno de Kant) foi muito relevante e os conceitos andragógicos adormeceram por um longo período.

Segundo pesquisas feitas por Savicevic (1991) e van Gent (1996), existem vestígios de que o termo foi utilizado na Rússia por volta de 1885, pelo professor Olesnicki (Universidade de Kiev) e na Polônia, em 1900, por Helen Radlinska, porém sem muita expressão no cenário educacional.

Somente em 1921, quase um século depois da origem do termo, é que outro alemão (Eugen Rosenstock), passou a usá-lo para referenciar a educação de adultos. Em seu artigo Andragogik (Andragogia em alemão), Rosenstock usou por diversas vezes o termo, buscando justificar que os educadores ‘erravam’ ao aplicar Pedagogia em adultos, pois o próprio significado ou origem dos termos, já dizia para quem eram destinados.

Por influência de Rosenstock, outros educadores alemães passam a usar o termo Andragogia. Alguns deles foram: K. Fischer, W. Flinter, A. Werner, W. Picht e R. Edberg. Posteriormente na Alemanha (1957), Franz Pöggeler, outro educador que se dedicou para o público adulto, escreveu um livro chamado ‘Introdução à Andragogia – Questões Básicas da Educação de Adultos’ (Einführung in die Andragogik – Grundfragen der Erwachsenenbildung), também um marco para a fixação do termo. Ele, inclusive, usava muito o termo Andragogo, para referenciar o profissional que orienta adultos, da mesma forma que existe o Pedagogo.

A popularização do termo

Perceba que não adianta apenas ‘criar’ o termo, e sim, pensar em como popularizar. Se o termo ficasse restrito apenas para a população alemã, poderia não ter ganho tanta força, mas por ocasião do destino, um educador americano conheceu o trabalho de Rosenstock e levou-o para a América, onde em suas publicações fazia questão de referencia-lo. Seu nome é Eduard Lindeman, um dos personagens principais da Andragogia, que veio a ser um dos mentores de Malcolm Knowles, figura mais importante da história andragógica até os dias de hoje.

Lindeman escreveu em um artigo publicado pelo jornal Worker´s Education, em 1926, sobre a educação de adultos. Neste artigo, o educador americano destaca: “Andragogik which is the true method by which adults keep themselves intelligente about the modern world. Andragogy represents the learning process as one in which theory and practice become one, a process according to which theoretical knowledge and practical affairs become resolved in creative experience.”

Nos dias de hoje encontramos diversas palestras, livros, artigos e referências com o termo Andragogia. Infelizmente no Brasil ainda temos aquele pequeno ‘delay‘ em comparação aos Estados Unidos, Canadá e muitos outros países europeus, mas talvez seja porque não tenhamos a total compreensão do significado e potencial da Andragogia. Porém, percebo que aos poucos as instituições de ensino superior absorvem as teorias e práticas andragógicas, o que ajuda muito a impulsionar o termo.

Ah, vale salientar que diversos países já possuem graduações, especializações, mestrados e doutorados com o título Andragogia. É válido perceber que a Universidade de Amsterdam, em 1966 lançou o Doutorado em Andragogia e 4 anos depois já tinha um Departamento de Ciências Andragógicas na faculdade de Ciências Sociais. Isso é incrível e não é apenas pelo termo, e sim pela filosofia e pressupostos que estão por trás!

Outros doutorados em educação de adultos foram estabelecidos nas universidades de Zagreb e Belgrado na Iugoslávia alguns anos depois, assim como nas universidades de Budapeste e Debrecen, na Hungria. No Canadá, em 1973, criaram o Bacharelado em Andragogia, na Universidade de Concordia – Montreal. Atualmente existem várias instituições de ensino que oferecem tal formação andragógica, mas isso é assunto para outro post!

Deixo aqui alguns livros que usaram o termo Andragogia no início desta história:

– Andragogy : Nature, Possibilities and Boundaries of Adult Education (Heinrich Hanselmann, 1951 – Suíça)

– Problems of Andragogy (M. Ogrizovic , 1959 – Iugoslávia)

– Adult Education: From Practice to Theory Building (Dusan Savicevic, 1967 – Iugoslávia)

– Andragogy, not Pedagogy (Knowles, 1967 – Estados Unidos)

Gostou de conhecer a origem do termo Andragogia? Esse é um tipo de conteúdo que leva muito tempo para pesquisar e fundamentar, portanto, deixe seu apoio.


Para referenciar o artigo, utilizar:

– Beck, C. (2018). A origem do termo Andragogia. Andragogia Brasil. Disponível em: https://andragogiabrasil.com.br/a-origem-do-termo-andragogia/

21 comentários
Caio Beck
ADMINISTRATOR
AUTOR

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios.

Cancel reply

21 Comentários

  • Francinete N. Pereira Ramos
    dezembro 20, 2018, 2:53 pm

    Olá prof. Caio ! Quais instituições no Brasil oferecem cursos em andragogia?

    RESPONDER
    • Caio Beck@Francinete N. Pereira Ramos
      dezembro 21, 2018, 12:10 pm

      Olá Francinete, tudo bem? Então, no Brasil ainda não temos cursos de graduação em Andragogia, nem mesmo algum técnico. Infelizmente são poucos os cursos livres, de curta duração, como os que temos aqui na Andragogia Brasil.
      Há uma instituição na Bahia, chamada FADBA, que oferece uma especialização em Andragogia. Essa é a única que tenho conhecimento, até porque sou um dos professores em 3 disciplinas.
      É uma pena que estejamos tão atrasados assim, não é?!

      RESPONDER
  • ANTONIO
    dezembro 24, 2018, 8:01 pm

    Excelente!

    RESPONDER
  • rosemeire
    janeiro 3, 2019, 6:34 pm

    gostaria de saber por favor se uma pessoa formada em Pedagogia como no meu caso mas que somente pode ministrar aula no infantil e fundamental I pode fazer esse curso? agradeço se me responder. grt

    RESPONDER
  • Aline Borges
    janeiro 4, 2019, 3:46 pm

    Ótimas informações! Estava pesquisando sobre métodos para auxiliar minha mãe a concluir o fundamental, e desconhecia o termo. Super me interessei pela área. Realmente é uma pena que não tenham muitas opções de especialização…

    RESPONDER
    • Caio Beck@Aline Borges
      janeiro 7, 2019, 10:57 am

      Olá Aline, tudo bem?
      Que bom saber que os artigos te ajudaram na ‘missão’ de auxiliar sua mãe! Muito bacana mesmo.
      Muito sucesso pra ti e mais ainda, para sua mãe!

      RESPONDER
  • Ingrid de Camargo Evangelista
    fevereiro 16, 2019, 8:07 pm

    Professor, muito boa a matéria, porque estamos bem vazios desta informação na área de treinamento. Estou cursando Gestão em RH mas sabemos que varias pessoas por ano se formam nesta área e se você não tiver um diferencial ficará para atras na busca por uma colocação no mercado de trabalho. Vou comprar seu curso online e depois de formada vou fazer uma pós presencial deste curso oferecido pela Universidade UNIP do Polo Paraiso/SP. Esse curso tem duração de 02 meses.

    RESPONDER
    • Caio Beck@Ingrid de Camargo Evangelista
      fevereiro 19, 2019, 8:20 pm

      Olá Ingrid, como vai?
      Fico feliz com seu interesse pela Andragogia e por buscar um diferencial em seu currículo!
      Te espero no curso online! Conte comigo para sua formação.

      RESPONDER
    • Marília da Glória Andrade@Ingrid de Camargo Evangelista
      março 13, 2019, 4:48 pm

      Vejam! A leitora Ingrid de Camargo Evangelista comentou que vai fazer uma pós presencial deste curso oferecido pela Universidade UNIP do Polo Paraiso/SP. Esse curso tem duração de 02 meses.
      Tem curso já nesse sentido para mais pessoas!

      RESPONDER