728 x 90
728 x 90

Alexander Kapp – O Primeiro Andragogo

Alexander Kapp – O Primeiro Andragogo
Alexander Kapp (Foto: Timetoast)

Neste artigo você conhecerá Alexander Kapp, um educador alemão (ensino médio) que cunhou o termo “Andragogia” (andragogik) no ano de 1833.

Alexander Kapp, professor alemão nascido em Soest, introduziu o termo Andragogia ao mundo em 1833. A primeira vez que se usa o termo foi em seu livro chamado ‘Platon’s Erziehungslehre’, que em português seria Ideias Educacionais de Platão. Nesse livro, Kapp descreve a necessidade de aprender ao longo da vida e que para isso se é preciso de muita auto-reflexão e ter objetivos claros de aprendizado (educação versus formação).

É importante que você saiba que Kapp não desenvolve uma teoria, mas justificou a prática andragógica como a necessidade da educação dos adultos de uma maneira diferente ao método convencional que já se aplicava na época. Em pesquisas, é possível identificar registros de outras ações envolvendo a educação de adultos, como na Europa (sociedade de leituras, ensino pelas igrejas, movimento Kolping, entre outros), assim como na América (Instituto Franklin, na Filadélfia, Instituto Lowell em Boston, o movimento Lyceum, as bibliotecas da cidade, museus, sociedades agrícolas, etc.); todas estas iniciativas existentes tiveram datas importantes entre 1820-1840, mas somente Kapp deu um ‘nome’ para a prática de ensinar adultos.

O método convencional que Kapp questionava a aplicabilidade para o adulto, não era recente e já havia sendo aplicado desde o século VII, quando surgiram na Europa as escolas para o ensino de crianças, que tinham como objetivo preparar jovens para o serviço religioso. Nessas escolas europeias se ensinava gramática, física e outras disciplinas, mas com foco em estudantes que ainda não se tornaram adultos.

Entendeu-se por muito tempo que ao atingir um ciclo da vida, o ser humano não precisava mais frequentar uma sala de aula, pois já estava preparado para enfrentar uma atividade profissional e seguir uma carreira, pois possuia experiência e se valorizava os conceitos práticos e não mais os teóricos.

Kapp também faz referência a educação empresarial, inclusive citando como isso ajuda na evolução dos profissionais (deu exemplos: soldado, professor, orador e outros) e que para ensinar esse grupo de pessoas, não se deve ser só através do conhecimento dos professores e sim, da auto-reflexão e da experiência de vida dos participantes.

Nessa época o professor alemão conseguiu aplicar o conceito da Andragogia, porém foi muito contestado e logo caiu em desuso. O conceito só reapareceu em 1921, quando Eugen Rosenstock-Huessy (pensador, historiador e lingüista alemão) argumentou em um artigo que “a educação de adultos é necessária para professores especiais, e que seus métodos e filosofia deveriam ser aplicados”.

Se você tiver a oportunidade de ler o livro, o faça, é incrível. Atualmente, ele se encontra apenas disponível no idioma alemão e é de difícil acesso. Algumas bibliotecas dos Estados Unidos e da Alemanha possuem sua versão física.

Deixo aqui algumas frases incríveis e provocadoras retiradas do livro:

“Existem educadores mais agressivos, outros humildes. Os agressivos começam a aula com violência e autoritarismo, como se os alunos tivessem feito algo de errado.” (pág. 271)

“O educador que transmite alegria, só de abrir a boca estimula os aprendizes. Aquele que faz o contrário, quanto mais repudia a turma, melhor ele parece falar e faz o aprendiz odiar os discursos.” (pág. 277)

“O discurso do educador é como uma pintura, podendo ser tão encantador quanto suas cores e misturas.” (pág. 281)

Caio Beck
ADMINISTRATOR
AUTOR

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios.

Cancel reply