728 x 90
728 x 90

Você conhece a Palestra Muda?

Você conhece a Palestra Muda?

Dado criou a palestra ‘muda’, onde utiliza uma linguagem revolucionária para atrair a atenção: música, slides que geram reflexão e muita empatia.

Dado Schneider é um palestrante eclético e inovador. Pós-Graduado em Marketing pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Mestre e Doutor em Comunicação pela PUC/RS.

Nos últimos 30 anos, foi professor da UFRGS, PUC/RS, ESPM, HSM EDUCAÇÃO e UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA (Porto, Portugal).

Dado criou a palestra ‘muda’, onde utiliza uma linguagem revolucionária para atrair a atenção: música, slides que nos fazem refletir e muita empatia. Durante os primeiros minutos de sua palestra, o comunicador fica mudo… mas se comunica de uma forma envolvente.

Esse foi o 4º ano que assisti a palestra do Dado e posso dizer que não me canso. É alegre, um ótimo comunicador e a cada mensagem toca aqueles que o assistem. Nesse ano o tema foi: Muda ou Dança.

O gaúcho, lá de Porto Alegre, também é autor do termo “digiriatria” – uma mistura de digi = digital + riatria = geriatria. Com esse conceito que defende há 10 anos, Dado conta com seu invejável ‘cérebro de tanquinho’ (como costuma falar) para provar que conhecimento não tem idade.

Se você ainda não teve a oportunidade de conhecer o Dado ou assistir sua palestra, deixo a dica: Vale muito a pena!

Segue um resumo da Palestra Muda, nas palavras do próprio comunicador:

“A Palestra Muda é uma ideia que tive na virada do século. Como professor e palestrante àquela época, eu sentia cada vez mais dificuldade em atrair a atenção da plateia, pois o nível de dispersão aumentava.

Apesar de ser dinâmico e criativo ao expor minhas ideias, eu também notava que agradava na hora, mas, como quase ninguém mais anotava o que eu falava, pouco ficava nas mentes no dia seguinte. E essa inquietação me fez desenvolver novas técnicas e novas plataformas.

Minha Palestra Muda, que faz tanto sucesso hoje, é fruto de muitas tentativas que vim fazendo nesta última década no sentido de reduzir a dispersão para obter o máximo de atenção. E, como já mesmo pude comprovar, o que fica nas mentes no dia seguinte é muito mais do que uma simples exposição tradicional, seja aula ou palestra.

Como a música é tocada num volume alto e as frases se sucedem como que se fosse uma pessoa falando em linguagem coloquial, a mistura de som e texto inteligente (e divertido) faz com que todos prestem muito mais atenção. E a seleção musical, além de privilegiar o que está bombando no momento, faz associações com o tema. É o caso de “Poker Face”, de Lady Gaga, que é utilizada quando falo de dissimulação e falsidade, tão em voga hoje.

Essa técnica permite que qualquer assunto seja incluído, o que me dá bastante flexibilidade para mudar o tema, mantendo o impacto. Já fiz “O Mundo Muda. A Palestra Muda.” para falar de comportamento de forma mais ampla, abordando as mudanças de nossa era.

Também já fiz “O Consumidor Muda. A Palestra Muda.” para centralizar o foco em marketing; como também já fiz, em maior número, “A Venda Muda. A Palestra Muda.” para encontros com equipes de vendas. Mas a Palestra Muda já está sendo sofisticada: estou desenvolvendo recursos de coreografia e cenografia para as próximas edições em público e espero poder ser bastante procurado para as apresentações “in company”, pois posso customizar a trilha sonora de acordo com o briefing específico de cada cliente.”

Deixo um link para o Youtube onde você pode assistir uma palestra “muda” que aconteceu em Recife: https://www.youtube.com/watch?v=Q0I4vUJkZKM

Caio Beck
ADMINISTRATOR
AUTOR

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios.

Cancel reply