SJ Financial II - шаблон joomla Форекс

wrapper

Novidades

Atualmente nos referimos à sala de aula como um local, geralmente numa instituição de ensino, onde os alunos aprendem lições ensinadas pelo professor. Essa é a definição que está na Wikipedia, mas podemos enxergar a sala de aula como um local onde se manifesta, em plenitude, a educação como fenômeno social. Isso nos faz pensar que a sala de aula não está constituída só por estudantes, docentes e saberes, mas também por ações/relações que se estabelecem neste tema. 

Consideramos a sala de aula como um modelo de ambiente educativo que está determinado não só pelo meio físico e o didático, mas sim pelas interações que se produzem nesse meio. Devemos levar em conta a organização e a disposição espacial (já falamos sobre isso em outro artigo), assim como as reações estabelecidas entre os elementos de sua estrutura.

O educador deve conhecer os tipos de relações e interações que se produzem entre os aprendizes, as funções que se estabelecem, as atividades que se realizam, levar em conta suas características físicas, mas também entendê-la como grupo. Entenda o clima emocional, a existência ou não de grupos definidos, as experiências que podem ser compartilhadas, as motivações coletivas, os valores e afetos, as atitudes e estímulos, assim como os recursos e meios disponíveis. Todos esses fatores formam a sala de aula.

É da sala de aula que o educador pode começar a reconhecer ou construir outros espaços mais amplos para sua tarefa (ex.: espaço da pesquisa, atividades em grupos, apresentações ou troca de saberes). Muitos autores consideram a sala de aula como um microssistema em que tem lugar uma variedade de acontecimentos estreitamente relacionados. Esses acontecimentos estão centrados em dois elementos fundamentais e complementares: o ensino e a aprendizagem.

Esse microssistema pode ser visto pelo educador como um ambiente/cenário de encontro, onde se estabelece a tarefa educacional. De fato, em múltiplas pesquisas, destaca-se que é ali que as pessoas enfrentam planos e programas de estudo, intervêm e constroem diversas relações socioeducativas, encontram-se com diferentes agentes e com o imaginário. 

Por fim, a sala de aula é um espaço que, entre outras funções, deve aproveitar-se como de relação e de reflexão do educador, que amplia seu olhar para fazê-lo cada vez de forma mais reflexiva. É naquele cenário que se formam os sistemas didáticos, com toda sua complexidade, e onde é possível refletir a respeito dos melhores métodos de ensino.

 

Um funcionário dedicado considera sua empresa como sua segunda casa.

Um torcedor fanático considera o estádio de futebol como sua segunda casa.

Um atleta de fisiculturismo considera a academia como sua segunda casa.

E o educador? Valorize a sala de aula. 

 

Last modified on Quarta, 04 Janeiro 2017
Caio Beck

Especialista em Educação de adultos.

E-mail: caiobeck@andragogiabrasil.com.br

Skype: caio.beck

Curta a nossa página!