SJ Financial II - шаблон joomla Форекс

wrapper

Novidades

Vários autores defendem a ideia de que um adulto é motivado a aprender somente em duas situações: quando surge uma necessidade ou quando desperta o interesse que somente a aprendizagem vai satisfazer. Por muitas vezes o descaso pela aprendizagem quando já se é adulto, é motivado pela falta de incentivo do educador em entender as necessidades de auto-direção de um estudante adulto e principalmente pelas diferenças individuais entre os seres humanos com o aumentar da idade.

Segundo o educador americano Eduard Lindeman, a educação de adultos precisa ser organizada através de situações e não de disciplinas, sendo que estas deveriam ser introduzidas apenas quando necessário. Um aspecto importante na educação de adultos é a humildade do educador perante ao aluno, pois deveria portar-se como igual.

Tentar ensinar uma ou mais disciplina ao adulto é ter que convencê-lo que o mesmo não possui o devido conhecimento e que deve se aprimorar para que se torne um conhecedor ou especialista naquilo que se propõe. A grande barreira que os educadores encontram no dia de hoje é que os alunos adultos não enxergam a necessidade do aprendizado, nem mesmo de que forma tudo aquilo que já viveram pode agregar na sala de aula.

Em seu livro The Meaning of Adult Education, Lindeman cita que os textos e os professores têm um papel secundário neste tipo de educação, a importância maior deve ser dada ao aprendiz. O conhecimento trazido pelo professor e a experiência trazida pelo adulto, devem se unir e propiciar aprendizagem, nesse caso, para ambas as partes.

“Nosso sistema acadêmico se desenvolveu numa ordem inversa: assuntos e professores são os pontos de partida, e os alunos são secundários. (...) O aluno é solicitado a se ajustar a um currículo pré-estabelecido. (...) Grande parte do aprendizado consiste na transferência passiva para o estudante da experiência e conhecimentos de outrem (...) nós aprendemos aquilo que nós fazemos. A experiência é o livro-texto vivo do adulto aprendiz.” 

Para a maioria dos autores que defendem o uso da Andragogia como uma ferramenta didática em sala de aula, o conceito principal é despertar o interesse do adulto, fazendo-o entender que é possível aplicar o conhecimento adquirido em sua vida, tanto pessoal, social, como profissional. Ao utilizar os conceitos andragógicos como uma ferramenta didática é possível ao educador ensinar disciplinas, assim como também orientar o adulto na busca de novos rumos de caráter prospectivo, que levem à ideia de aperfeiçoar e progredir. 

E na sua opinião, como incentivar um aluno adulto a aprender? Comente abaixo.

Caio Beck

Especialista em Educação de adultos.

E-mail: caiobeck@andragogiabrasil.com.br

Skype: caio.beck

Curta a nossa página!