SJ Financial II - шаблон joomla Форекс

wrapper

Novidades

Malcolm Shepherd Knowles - Americano, educador e uma das principais influências no desenvolvimento da Teoria Humanista de aprendizagem. Teve muita influência na popularização dos conceitos andragógicos e hoje é considerado por muitos como o "Pai da Andragogia".


"... nos envolvíamos em discussões sérias sobre todos os tipos de temas, tais como o sentido da vida, o bem e o mal, religião, política, sucesso, felicidade e tudo que uma criança era curiosa em saber. Eu me lembro claramente que eu me senti mais como um companheiro do que inferior ou mais novo a ele. Após nossos conversas, o meu pai costumava perguntar a minha opinião sobre o assunto, o que me fazia sentir que ele respeitava o meu raciocínio."Knowles falando sobre as conversas com o seu pai veterinário.

Malcolm Knowles é um educador americano e considerado um dos maiores defensores da Andragogia. Malcolm Knowles ganhou uma bolsa para Harvard e fez cursos de filosofia (foi muito influenciado pelos escritos de Alfred North Whitehead ), também estudou história, ciência política, ética e direito internacional.

As atividades extracurriculares foram importantes em sua vida. Ele era presidente do Clube Liberal de Harvard (Harvard Liberal Club), Secretário-Geral da Liga das Nações Modelo New England (New England Modelo Liga das Nações), e presidente da Phillips Brooks House (agência de serviço social de Harvard).

Na segunda metade do século XX, Knowles foi talvez a figura central na educação para adultos nos Estados Unidos. Ele introduziu a teoria da andragogia como a arte e a ciência de ajudar os adultos a aprender. Ele acreditava que os adultos precisam ser participantes ativos na sua própria aprendizagem. Knowles declarou que os adultos aprendem de forma diferente das crianças e os educadores em seu papel como facilitadores da aprendizagem, devem utilizar os conceitos andragógicos para facilitar o processo de ensino-aprendizagem. Em seu livro 'A prática moderna de Educação de Adultos: Pedagogia vs Andragogia' (1970), ele introduziu seu modelo andragógico, onde defendia os 5 princípios:

Autonomia: o adulto sente-se capaz de tomar suas próprias decisões (auto-administrar-se) e gosta de ser percebido e tratado como tal pelos outros. 

Experiência: a experiência acumulada pelos adultos oferece uma excelente base para o aprendizado de novos conceitos e novas habilidades.

Prontidão para a Aprendizagem: o adulto tem maior interesse em aprender aquilo que está relacionado com situações reais de sua vida.

Aplicação da Aprendizagem: as visões de futuro e tempo do adulto levam-no a favorecer a aprendizagem daquilo que possa ter aplicação imediata, o que tem como corolário uma preferência pela aprendizagem centrada em problemas em detrimento de uma aprendizagem centrada em áreas de conhecimento.

Motivação para Aprender: os adultos são mais afetados pelas motivações internas que pelas motivações externas. Vale lembrar que as motivações externas estão ligadas seja ao desejo seja de obter prêmios ou compensações seja ao desejo de evitar punições; motivações internas estão ligadas aos valores e objetivos pessoais de cada um.

Em 1950, ele foi Diretor Executivo da Associação de Educação de Adultos nos Estados Unidos, além de conselheiro da Massachusetts Adult Education Association, posições que utilizou para 'popularizar' os conceitos andragógicos nas instituições de ensino. Seus livros também colaboraram muito para que educadores tivessem acesso a Andragogia.

Last modified on Sexta, 28 Outubro 2016
Caio Beck

Especialista em Educação de adultos.

E-mail: caiobeck@andragogiabrasil.com.br

Skype: caio.beck

Curta a nossa página!